Dicas de Como Fazer uma Redação para o Enem

Antes de começar a estudar redação, é preciso primeiro conhecer os critérios da equipe avaliadora. No caso do Enem, a redação é corrigida considerando 5 características principais (que eles chamam de 5 “competências”); vamos ver com calma cada uma delas para você aprender como fazer uma boa redação para o Enem e tirar vantagem em relação aos seus concorrentes. Então a 1ª dica é:

Conheça as 5 competências

CompetênciaRedação Enem 1: Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita.

Essa competência avalia os aspectos básicos da língua portuguesa, como a maneira correta de escrever as palavras, o emprego correto das expressões, etc. Nessa correção, o candidato recebe uma avaliação que sinaliza o conhecimento das regras básicas de português. É fundamental que o candidato conheça as diferenças entre a linguagem oral e escrita para se sair bem nessa avaliação.

Competência 2: Compreender a proposta da redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

A descrição da competência 2 é grande, então vamos separar ela em duas partes principais. Primeiro, ela avalia a compreensão da proposta da redação do Enem, ou seja, ela verifica se o candidato conseguiu ser fiel ao tema. Ser fiel ao tema significa escrever sobre o assunto proposto sem perder o foco. Por exemplo, se o texto é sobre o desarmamento, o centro da sua redação não pode ser outra coisa senão o desarmamento. É comum que muitos candidatos fujam do tema e acabem falando mais sobre outros aspectos relacionados ao tema do que sobre o próprio tema em si. A capacidade de ser fiel ao tema é muito importante para uma boa redação, e é por isso que existe essa competência.

O outro aspecto abordado por essa competência é a argumentação utilizada. Um texto dissertativo argumentativo utiliza a argumentação como base para defender uma ideia, então você precisa convencer o leitor por meio de comparações, conceitos, exemplos, etc., mostrando que você tem conhecimento para discorrer sobre o tema e apresentar uma conclusão coerente e fundamentada.

Competência 3: Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Essa competência avalia de uma forma geral a organização do seu texto e a utilização correta das conjunções (mas, porém, pois, porque, etc.), que são os termos responsáveis por conectar as frases e uni-las de forma coerente. A maneira como você organiza e concatena as ideias também é fundamental para a correta interpretação do texto, por isso que essa competência é tão importante de ser verificada nos candidatos. Toda escrita precisa refletir corretamente o que pensamos, traduzindo nossos pensamentos de forma que o leitor consiga facilmente compreender nosso ponto de vista.

Competência 4: Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

A competência 4 está um pouco relacionada com a competência 3, mas nesse caso o ponto central avaliado é o sequenciamento das ideias: a relação entre as frases e os parágrafos. Ao se escrever uma redação, é preciso saber o momento certo de se terminar um parágrafo e de se começar outro, bem como o momento certo de se terminar uma frase e de se começar outra. Além disso, cada frase precisa estar inserida corretamente no contexto do seu respectivo parágrafo, para não prejudicar a lógica do texto e a linha de pensamento.

Competência 5: Elaborar proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural.

Essa competência, antes de tudo, já deixa claro a importância de se considerar e valorizar as diferenças culturais e sociais. Isso significa que você não deve se restringir a uma cultura ou sociedade manifestando parcialidade que induza ao preconceito, à segregação ou ao menosprezo. Não pense em fazer uma redação para o Enem sem considerar a diversidade cultural e social.

Com base nesse critério, o que os corretores do Enem esperam da sua redação na competência 5 é que a conclusão traga uma solução para o problema que foi exposto na proposta do tema. Para tanto, é preciso ser coerente com o que já foi mencionado ao longo do texto. Você precisa, ao longo da redação, direcionar o leitor para uma linha de raciocínio que culmine na solução e conclusão do tema, deixando claro a sua posição sobre o assunto.

2ª Dica: Saiba como os avaliadores definem sua nota final na redação do Enem

Cada uma das 5 competências recebe uma nota que varia de zero a 200. Depois, os avaliadores somam as notas de todas as competências, atribuindo um valor final para sua redação, que pode variar entre zero e 1000.

Apesar de não ser difícil gabaritar a redação do Enem, poucos candidatos conseguem esse feito, pois não conhecem os critérios cobrados ou não sabem como atender a cada requisito. Por isso existe outra dica:

3ª Dica: Descubra como se destacar

Como os candidatos se saem nas 5 competências?

Em média, as competências de 1 a 4 costumam ter notas entre 100 e 120 (ou seja, algo entre 50-60% da pontuação máxima), e a competência 5 costuma tirar notas em torno de 33% da pontuação máxima. Considerando que a avaliação do Enem não é muito criteriosa, é possível se destacar bastante da média se você sabe o caminho certo a seguir.

Dica bônus: Cite uma frase de Autoridade

Uma dica sensacional para você elevar muito a nota do seu texto é citar uma frase de algum escritor, poeta, psicanalista, cientista, etc. Por exemplo, você poderia escrever algo assim em sua redação:

Certa vez, Rousseau disse que “a natureza fez o homem feliz e bom, mas a sociedade deprava-o e torna-o miserável”. Essa reflexão revela que os sistemas políticos precisam trabalhar a favor da paz, pois naturalmente estamos fadados a competir uns contra os outros. 

Repare que, nesse exemplo, citamos uma frase de Jean Jacques Rousseau para fortalecer nosso argumento. Mas a frase não foi colocada no texto de forma solta; ela está explicando um pensamento, contextualizando corretamente. Esse detalhe de citar uma frase mostra que você tem conhecimento e utiliza outras esferas do conhecimento para elaborar sua redação. Isso é justamente o que a competência 2 pede dos candidatos. Como a frase foi contextualizada corretamente, sendo explicada, essa tática também garante uma alta pontuação na competência 3. É uma dica simples, mas extremamente eficiente para fazer sua nota no Enem aumentar. Lembre-se que os avaliadores do Enem querem ver determinadas características na sua redação, você precisa saber que características e detalhes são esses!

Outra dica bônus: Apresente pelo menos duas soluções na Conclusão

Na conclusão da redação do Enem, você precisa apresentar soluções para o problema, isso é uma exigência dada pela competência 5. Mas não se preocupe, não é necessário apresentar uma solução complexa e muito elaborada, basta dizer algo simples como: “O governo precisa trabalhar para melhorar essa situação, criando leis e fornecendo subsídios…”, ou “A população precisa se engajar mais em projetos sociais como ONGs, entre outros, para erradicar esse problema…”, ou ainda: “É preciso mais investimento em educação para que o povo brasileiro tenha mais consciência sobre essa questão…”, etc. Você pode citar o governo, organizações sociais, a escola, a educação familiar, entre outros mecanismos como soluções para o problema apresentado na proposta de redação. Cite pelo menos duas soluções na sua conclusão, e assim você terá garantido nota máxima na competência 5. Porém, preste muita atenção em um detalhe:

Jamais apresente soluções questionáveis sob o ponto de vista moral

Nunca, em hipótese alguma, escreva coisas do tipo: “esses bandidos precisam morrer”, ou “os criminosos precisam sofrer da mesma forma que eles fizeram outra pessoas sofrerem”, ou “a pena de morte pode ser uma solução”, etc. Qualquer conceito que envolva assuntos morais, éticos e religiosos precisam ficar de fora do seu texto. Seja totalmente imparcial quanto a isso e enquadre-se dentro da legislação atual do Brasil nessas questões morais, sem ideologias de nenhum tipo. Um deslise nesse detalhe pode fazer você receber nota zero na redação! Isso mesmo, muitas pessoas sabiam como fazer uma boa redação e escreveram bons textos, mas acabaram tirando nota zero pelo simples fato de ter escrito alguma ideologia como essas que citamos acima. De nada adianta aprender como fazer uma redação para o Enem se você não sabe que ideologias, questões religiosas ou morais não podem ser mencionadas no seu texto. Não cometa esse erro também!

Gostou das dicas?

Isso é apenas o começo! Para saber como atender exatamente a cada uma das 5 competências citadas nesse artigo e conseguir tirar uma nota muito alta na redação do Enem, conheça nossa apostila completa clicando aqui.

novo baner curso de redacao